A Educação Ambiental como processo (trans)formador para a construção de eco comunidades

6, 7 e 8 de Março de 2020

Escola Secundária Eça de Queirós, Olivais - Lisboa

 

 

 

 

 

 

 

 

A Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) tem vindo a promover descentralizadamente as Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental em Portugal, com periodicidade anual e temáticas diversificadas. A 26ª edição das Jornadas decorrerá na cidade de Lisboa, na Escola Secundária Eça de Queirós - Olivais, entre os dias 6 e 8 de Março de 2020. O evento é organizado pela ASPEA em co-organização com a Câmara Municipal de Lisboa, Lisboa E-Nova - Agência de Energia e Ambiente de Lisboa e a Junta de Freguesia de Olivais (Lisboa).

Com o tema “A Educação Ambiental como processo (trans)formador para a construção de eco comunidades”, o programa das jornadas é preenchido por diversas conferências magistrais, comunicações orais, posters, painéis, oficinas pedagógicas e visitas locais, divididos por 4 eixos temáticos. Estas Jornadas contam, também, com a presença de vários convidados nacionais e internacionais.

As XXVI Jornadas irão decorrer num momento marcante de Lisboa como Capital Verde Europeia 2020, pelo que estas jornadas serão uma oportunidade para a mobilização dos actores sociais que actuam no campo da Educação Ambiental e na difusão de boas práticas que se têm desenvolvido em cidades verdes e eco comunidades.

Cartaz Jornadas Final.jpg
 

Programa

Programa

O Programa Provisório das Jornadas inclui o enquadramento, eixos temáticos, objectivos e outras informações relativas a comunicações, acreditação, entre outras. Esta secção está em permanente actualização, pelo que se aconselha a sua consulta periodicamente. Todas as alterações ou informações adicionadas serão comunicadas, também, por via e-mail para os participantes que já efectuaram a sua inscrição nas Jornadas. Clique no botão abaixo para aceder aos conteúdos do Programa Provisório.

 

Eixos Temáticos:

Eixo 1 – Educação Ambiental como contributo para a acção climática.

Actualmente, os efeitos das alterações climáticas exigem uma resposta da humanidade, tornando-se urgente a adopção de medidas de adaptação e mitigação para as combater e aos seus impactos, como referenciado nos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas, nomeadamente no ODS 13 – Acção climática. As alterações climáticas são um problema relevante e sobre o qual é possível agir desde o nível individual ao global. Nesse sentido, a Educação Ambiental contribui para consciencializar as pessoas para a acção climática, através da educação para estilos de vida mais sustentáveis, e para a mobilização de recursos socio-educativos, que ajudam a educar e a preparar as comunidades para agir neste contexto, de modo a atingir uma sociedade que integre não só o crescimento económico e o desenvolvimento tecnológico, mas também a dimensão educativa e a cidadania ambiental.

 

Eixo 2 – Educação Ambiental na preservação da biodiversidade e dos sistemas aquáticos.

A Educação Ambiental é um instrumento importante para transformar e educar as comunidades, seja num bairro, aldeia, vila ou cidade. Este processo leva à formação de comunidades que priorizam a preservação da biodiversidade, assim como dos sistemas aquáticos (rios, lagos, estuários, águas subterrâneas), junto aos quais as comunidades estão geralmente presentes. Os equipamentos para a Educação Ambiental assumem-se como recursos de educação não formal que neste processo permitem às pessoas trocar ideias, conhecer os espaços naturais da sua localidade e envolver-se na gestão ambiental dos mesmos. A Educação Ambiental leva a uma valorização dos serviços de ecossistema que a biodiversidade e os sistemas aquáticos oferecem, que é uma etapa fundamental para compreender a importância da sua preservação e para promover o equilíbrio entre as zonas urbanizadas e as áreas naturais no planeamento das cidades, vilas, aldeias ou bairros.

Eixo 3 – Educação Ambiental como ferramenta para promover a economia circular.

A transição para a economia circular, que consiste num modelo económico reorganizado, focado na coordenação dos sistemas de produção e consumo em circuitos fechados, só é possível se o conceito de fim-de-vida dos recursos for substituído por fluxos circulares de reparação, reutilização e renovação de recursos. A economia circular permite desagregar o crescimento económico do aumento do consumo de recursos. No entanto, para promover este modelo de economia, é necessário gerir os recursos de forma sustentável, e neste contexto a Educação Ambiental é uma ferramenta valiosa, podendo educar as pessoas a gerir os recursos como a água, a energia, os solos e os alimentos de uma forma ambientalmente consciente. O consumo sustentável, a concepção ecológica de produtos e a valorização de resíduos são aspectos fundamentais a ter em conta na promoção da economia circular e estão referidos na Estratégia Nacional de Educação Ambiental (ENEA) 2020.

Eixo 4 –  Educação Ambiental nas estratégias de mobilidade suave e energia limpa.

A mobilidade é um dos sectores que mais influencia a qualidade do ar, a temperatura e o consumo energético. É essencial repensar a mobilidade para "descarbonizar" a sociedade. Os transportes constituem um sector que representa cerca de 25% das emissões de gases com efeito de estufa e 75% do consumo total de petróleo e produtos derivados. Para encontrar alternativas ao transporte automóvel individual e reduzir a dependência dos combustíveis fósseis, é necessário apostar na mobilidade suave e activa, no transporte colectivo e partilhado e em energias alternativas e mais limpas. A Educação Ambiental tem um papel mobilizador, ao consciencializar as pessoas para os efeitos das suas escolhas de transporte e encorajá-las a um planeamento que permita uma boa relação entre o local onde vivem, trabalham e estudam e os meios de transporte a utilizar. Adicionalmente, reforça a importância das mudanças comportamentais dos cidadãos para o desenvolvimento sustentável.

Inscrição

Destinatários: Professores dos diferentes níveis de ensino e Educadores de Infância, Educadores Ambientais, Estudantes, Técnicos de ONG e Autarquias, Investigadores, Actores Políticos, Jovens e Público em geral.

DATA LIMITE de INSCRIÇÃO: 3 de Março 

Taxas de Inscrição (valores isentos de IVA):

Geral – 40€

Sócios da ASPEA e Professores da Escola Secundária Eça de Queirós (Olivais) – 20€

Monitores do Projeto Rios – 20€

Jovens até aos 25 anos – 10€

Desempregados – gratuito, mediante comprovativo emitido pelo IEFP

 

Acreditação para Educadores e Professores – acresce 15€ à taxa de inscrição

A inscrição nas Jornadas deverá ser efectuada através do preenchimento do formulário online, clicando no botão abaixo “INSCRIÇÃO ONLINE”. A inscrição online constitui um acto de pré-reserva. A aceitação da inscrição é confirmada, através de um e-mail enviado pela Comissão Organizadora, após análise e pagamento da taxa de inscrição.

O valor da Inscrição inclui: participação em todo o programa do evento, saídas de campo, oficinas e documentação. O jantar social está incluído na taxa de inscrição. Para os participantes isentos de taxa de inscrição, o preço do jantar é de 15€. 

Modo de Pagamento: por transferência bancária para o IBAN: PT50 0046 0007 0060 0501 5248 0 (CRBNPTPL), com a seguinte referência na descrição «XXVI Jornadas». NIF ASPEA: 502 500 786

O pagamento da inscrição não será devolvido no caso de anulação da inscrição ou não comparência nas Jornadas. O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para aspea@aspea.org. A efectivação da inscrição do participante será confirmada através de um e-mail enviado pela Comissão Organizadora, após o pagamento da taxa de inscrição.

 

Inscrição

 

Formação Professores

As XXVI Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental estão acreditadas pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua para professores e educadores, pelo que ao se inscrever nas Jornadas poderá frequentar o curso de formação contínua caso deseje. O programa do curso de formação, que inclui o programa das Jornadas e uma outra parte de formação em sala, pode ser consultado clicando no botão abaixo.

 

Última Actualização: 1 Março

Os professores e educadores que desejam frequentar o curso de formação "Educação Ambiental para a Sustentabilidade: Aprender fora de Portas", com 25 horas (1 crédito), deverão preencher o formulário online “INSCRIÇÃO ONLINE” na secção "Inscrição". Posteriormente será contactado(a) via e-mail, antes do evento das Jornadas, para preenchimento da ficha individual de formação e a partilha de informações úteis sobre a formação.

 

Conclusões das Jornadas

Submissão de comunicações

> Data limite para envio dos resumos:  16 de Fevereiro

 

> Comunicação sobre a aceitação das comunicações: 24 de Fevereiro

 

Apresentação de Comunicações Orais breves 

As comunicações orais serão realizadas em sessões denominadas “Sessões de comunicações orais breves”, que decorrerão nos dias 6 e 8 de março, realizando-se 2 sessões assentes nos eixos temáticos das Jornadas. A comunicação oral terá a duração de 5 minutos. A apresentação deve ser clara, sucinta e objetiva, com os resultados completos ou parciais de uma investigação, projeto, ação ou trabalho pedagógico em curso. O conteúdo da comunicação deverá estar contextualizado num dos quatro eixos temáticos das Jornadas e de acordo com as medidas da Estratégia Nacional de Educação Ambiental (ENEA). No final da sessão, e partindo também dos contributos do painel do respetivo eixo temático, proporcionar-se-á um espaço de discussão e partilha com vista à produção de contributos com propostas para a ação.

 

A comunicação poderá ser auxiliada pela projeção de um poster em formato digital, que deverá ser enviado ao secretariado, até ao dia 4 de Março. Serão aceites posters digitais em formato PowerPoint ou PDF. As comunicações orais em PowerPoint deverão utilizar o modelo definido para as XXVI Jornadas, o qual será enviado previamente por e-mail pelo secretariado.

Os participantes que desejem apresentar comunicação oral devem indicá-lo na inscrição online e submeter o resumo da comunicação no website das jornadas, através do preenchimento do formulário online “COMUNICAÇÃO ORAL BREVE”. No resumo deverão indicar em que eixo temático se insere a apresentação. Após a avaliação dos resumos, por parte da Comissão Científica, o secretariado das Jornadas enviará um e-mail para o(a) autor(a) principal com a informação sobre a aceitação do resumo. O número de comunicações orais por cada sessão será limitado a 6 participações, pelo que os critérios de inclusão nas Jornadas são, por ordem de importância: a qualidade do resumo, a ordem de inscrição e respetivo pagamento. 

O preenchimento do formulário online “COMUNICAÇÃO ORAL breve” com os dados dos autores, resumo e nota biográfica só pode ser realizado após a pré-inscrição nas Jornadas. O resumo não deve ultrapassar as 500 palavras e a nota biográfica as 50 palavras.

Apresentação de Recursos Pedagógicos

As XXVI Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental irão proporcionar um momento, no dia 7 de março, onde podem ser apresentados livros, revistas, vídeos e recursos pedagógicos relacionados com o tema e eixos temáticos das jornadas, através de comunicações. Os autores terão 5 minutos para comunicarem os seus recursos pedagógicos.

Os participantes que desejem apresentar um livro, revista, vídeo, APP, jogo, kit ou outro recurso pedagógico devem indicá-lo na inscrição online e submeter o resumo do mesmo no website das jornadas, através do preenchimento do formulário online “RECURSOS PEDAGÓGICOS”. Após a avaliação dos resumos pela Comissão Científica, o secretariado das Jornadas irá enviar um e-mail para o(a) autor(a) principal com a informação sobre a aceitação da apresentação.

O preenchimento do formulário online “RECURSOS PEDAGÓGICOS” com os dados dos autores, resumo e nota biográfica só pode ser realizado após a pré-inscrição nas Jornadas. O resumo não deve ultrapassar as 500 palavras e a nota biográfica as 50 palavras.

 

Espaço de partilha de materiais e recursos expositivos

Haverá um espaço de partilha e exposição nas XXVI Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental em que os participantes poderão expor materiais, posters, livros e outros recursos pedagógicos. Em caso de interesse, enviar email para aspea@aspea.org e aguardar confirmação sobre a aceitação.

Data limite para envio: 16 de Fevereiro

Comunicação sobre a aceitação: 24 de Fevereiro

 
 

informações úteis

informações úteis

Nesta secção poderá obter um conjunto de informações úteis que deve ter em atenção antes das Jornadas ocorrerem, nomeadamente Mapa, Transportes e Alojamento com preços especiais e descontos. Esta secção está em permanente actualização, pelo que se aconselha a sua consulta periodicamente. Todas as alterações ou informações adicionadas serão comunicadas, também, por via e-mail para os participantes que já efectuaram a sua inscrição nas Jornadas. 

Última Actualização: 3 Janeiro

Horário de funcionamento do Secretariado:

Dia 6 de Março (sexta-feira): 13h00 - 18h30

Dia 7 de Março (sábado): 9h00 - 10h00 | 17h00 - 18h00

Dia 8 de Março (domingo): 8h45 - 10h30

contactos: aspea@aspea.org | 217 724 827

promotores

Logotipo_CML_fonteDIN_horizontal_1_cor_0
image001.png
00_Logo_Viver_Olivais_JFO.jpg

Comissão Organizadora

Joaquim Ramos Pinto – Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA)

David Ramos Silva – Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) 

Laura Gonzalez – Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) 

Margarida Monteiro – Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) 

Filipa Sacadura – Lisboa E-Nova - Agência de Energia e Ambiente de Lisboa

Maria Santos – Lisboa E-Nova - Agência de Energia e Ambiente de Lisboa

Marta Peixinho - Lisboa E-Nova - Agência de Energia e Ambiente de Lisboa

Paula Alves – Câmara Municipal de Lisboa

Maria Helena Ramos – Câmara Municipal de Lisboa 

Sandra Silva – Câmara Municipal de Lisboa

Cátia Rosas - Junta de Freguesia de Olivais

Inês Sarti Pascoal - Junta de Freguesia de Olivais

Comissão Científica

David Ramos SilvaAssociação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) 

Joaquim Ramos Pinto – Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA) 

Vasco Neves - Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA)

Paula Alves – Câmara Municipal de Lisboa

Filomena Cardoso Martins – Departamento de Ambiente e Ordenamento - Universidade de Aveiro

António Almeida - Escola Superior de Educação de Lisboa - Instituto Politécnico de Lisboa

Mário Oliveira – Escola Superior de Educação e Ciências Sociais - Instituto Politécnico de Leiria

Olga Santos – Escola Superior de Educação e Ciências Sociais - Instituto Politécnico de Leiria

Isabel Abrantes - Escola Superior de Educação de Viseu - Instituto Politécnico de Viseu

Patrícia Tiago - Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c)

Paulo Mafra – Instituto Politécnico de Bragança

Ana Cristina FerreiraInstituto de Geografia e Ordenamento do Território - Universidade de Lisboa 

Sérgio ClaudinoInstituto de Geografia e Ordenamento do Território - Universidade de Lisboa

Maria Santos – Lisboa E-Nova - Agência de Energia e Ambiente de Lisboa

apoios & patrocínios

logo_APA.jpg
logo DGEste.jpg